A Cáritas de Iguatu e a Rede Diocesana de Juventudes realizaram nos dias 01, 02 e 03 de dezembro o III Encontro Diocesano de Juventudes do território. O Encontro aconteceu na comunidade Gaspar, em Quixelô, e contou com a presença de mais de 60 jovens. Dentre estes, jovens organizados em movimentos e coletivos – como Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP), Levante Popular da Juventude e Movimento dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST), que se somaram aos grupos acompanhados pela Cáritas. O Encontro teve como tema “Direitos Humanos: a Juventude na construção desse debate”, assessorado por Alef Feitosa, militante e membro do Conselho Estadual dos Direitos Humanos. Houve também um momento com Irmã Sirleide, explanando sobre o tráfico humano. Os temas abordados trouxeram um caloroso debate no momento da tarde, que envolveu outros assuntos que perpassam a luta pelos direitos humanos.

Logo após o debate os jovens se dividiram nas oficinas de stencil, turbante, artesanato, poesia e teatro, que resultaram em apresentações na noite cultural do sábado. No domingo, logo na alvorada, foi realizada uma visita em terras da bacia hidrográfica do açude de Orós para o grupo conhecer a vegetação de carnaúbas. A palha da carnaúba é retirada para a produção de artesanato por homens, mulheres e jovens de comunidades da região.

Finalizando a programação do encontro, um trabalho em equipes foi organizado para discutir os desafios das juventudes no território de Iguatu e apontar caminhos coletivos entre os jovens presentes. A partir daí, o intuito é motivar outras lutas e, principalmente, que outros jovens façam parte desta articulação, acolhendo suas diversidades e formas de se organizarem.

Por Elenice Morais, agente da Cáritas Diocesana de Iguatu. 

 

No related posts.