Cerca de 35 jovens que moram em municípios pertencentes às dioceses de Crateús, Sobral e Tianguá puseram várias sementes de solidariedade, esperança e amor na terra do assentamento Leite, município de Bela Cruz, no Interdiocesano de Juventudes da Cáritas realizado de 22 a 24 de agosto.

Sementes, inclusive, foi o tema gerador do encontro facilitado pelo agente Cáritas do Regional Ceará Alessandro Nunes, através do qual os diversos grupos presentes puderam olhar para as próprias raízes e que tipo de frutos as ações deles precisam gerar nas comunidades onde atuam.

“Por essa região é novidade ter cheiro verde, doces de frutas, essas coisas. Por isso muita gente vem buscar aqui no nosso assentamento”, explicou Nágila Nascimento, jovem do assentamento Leite, sobre o quintal produtivo da juventude. Esta foi uma iniciativa da Cáritas Diocesana de Sobral para incentivar os/as jovens a ajudarem as famílias em quintais produtivos agroecológicos. Além deste, o quintal do casal Rita de Cássia e Francisco das Chagas e a Casa de Sementes foram às três experiências visitadas pelas/os presentes. Depois foi tempo de estudar a importância das sementes crioulas como parte fundante da agroecologia e pensar como cada organização presente poderia contribuir para fomentar criação e reflexão sobre casas de semente.

Momento de partilha, contemplação e troca de experiências entre os jovens.

Na noite cultural a história da comunidade foi contada de forma lúdica. Desde a compra da terra financiada pelo governo estadual, até o período em que as 20 famílias tiveram de ficar acampadas em barracas por um ano até finalmente produzir na terra deles próprios foi retratada pelas/os jovens. “Foi muito importante para cada um de nós conhecer a história de luta desse povo, embora, a lógica fosse que a terra fosse dada a eles e não vendida, porque a terra deve pertencer a quem nela produz”, argumentou Izael Novaes, educando da Escola Família Agrícola Dom Fragoso.

“Foi muito bom contar com a acolhida da comunidade e conhecer a história do assentamento Leite”, avaliou Monaiane Silva, jovem da Diocese de Tianguá que participou dos três outros encontros interdiocesanos. Segundo Maria das Dores Vieira, agente Cáritas de Sobral, o terceiro encontro interdiocesano encerra um ciclo de três momentos. “Percebemos a rotatividade de jovens nesse período, retrato dos desafios que os jovens encontram no campo e na cidade para conseguirem viver bem onde moram. Um dos desafios da Cáritas é justamente ajudar a encontrar saídas para esse êxodo”, comentou.

Os intercâmbios tem proporcionado aos jovens a troca do conhecimento sobre vários temas do cotidiano que envolve o rural e o urbano e a Cáritas segue em frente no acompanhamento e no diálogo com essa juventude.

Por Eraldo Paulino, comunicador da Cáritas Diocesana de Crateús

 

 

 

 

 

No related posts.