A água está diminuindo em qualidade e quantidade. Com a temática “Não cuidamos, ela acabou. E agora?” entidades da localidade de Aracoiaba, distante 83 km de Fortaleza estarão realizando entre os dias 16 e 24 de março a 10ª Semana das Águas.

A atividade pretende levantar uma profunda e essencial discussão sobre a questão da água nas dimensões espiritual, ambiental, social e econômica, além de querer despertar nas pessoas da região uma consciência de respeito, amor e cuidado pela água e a natureza.

Para José Soares, membro do Sindicato dos/das Trabalhadores e trabalhadoras Rurais de Aracoiaba a semana das águas é um despertar. “Ela tem a função de provocar nas pessoas uma tomada de consciência e mudança de atitude diante da escassez da água”, ressaltou.

Esse tema percorrerá todos os cantos do município como escolas, igrejas, faculdades. “Faremos palestras e rodas de conversa para propor e refletir a fundo o tema, pois ele não acaba no último dia do evento, terá continuidade através de outras ações” destacou Soares.

A programação inclui visitas e palestras nas escolas, universidades e um encontro entre as comunidades Furnas, Capivara, Encosta de Cima, Mororó e Candeias que festejarão o dia de São José no dia 19 de março. No dia 20 será feita uma limpeza simbólica do Açude do Encosta, no dia 21 haverá o seminário das águas com a presença de prefeitos, deputados, técnicos e lideranças onde será feito um balanço geral da situação naquela região. No dia 22 outro seminário discutirá a questão da economia solidária comungando com a noite de cantoria e viola na localidade de Agrovila. O encerramento contará com um grande encontro da juventude no dia 24 no salão paroquial da comunidade.

A semana das águas da localidade de Aracoiaba acontece desde o ano de 2004 como gesto concreto da Campanha da Fraternidade que trouxe na época a discussão da água no planeta. Desde então a atividade tem sido um forte momento para discutir temáticas como essa tão em evidência nesses tempos de estiagem. O açude de Aracoiaba está entre os açudes que estão abaixo do volume normal resta menos de 30% de sua capacidade, sem contar seu alto grau de poluição, depois de 3 anos sem sangrar. O desmatamento, a destruição das nascentes e matas ciliares, a poluição, os esgotos, o lixo, a erosão, o assoreamento, os agrotóxicos, o extrativismo, associados ao desperdício e ao uso irracional dos recursos hídricos, tem provocado o estrangulamento das reservas naturais e artificiais, que estão comprometidas em sua quantidade e qualidade.

A semana das águas quer refletir essas e outras questões que interferem diretamente na vida das pessoas e principalmente na vida do planeta.

A atividade será realizada pela Comissão Municipal de Convivência com o Semiárido, Comissão Gestora do Açude Aracoiaba, Associação do Desenvolvimento Comunitário de Lagoa de São João e conta com o apoio da Cáritas através do Fundo Diocesano de Solidariedade da Arquidiocese de Fortaleza, Federação das Entidades Comunitári
as de Aracoiaba (FECOMARA) e Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Aracoiaba.

Por Jeane Freitas, comunicadora popular Cáritas Regional Ceará

No related posts.